Previsão do Novo Concurso do Bacen 2018


Veja aqui mais detalhes sobre o novo concurso público do Bacen 2018.

Um novo certame público está em processo de oficialização, para 2018. Trata-se da próxima autorização a ser definitivamente liberada no sentido de promover o novo concurso cuja meta está no provimento de vagas no Bacen, ou Banco Central do Brasil, mais conhecida por BC ou BCB. Este mesmo órgão encaminhou uma solicitação para abertura de novo processo seletivo destinado ao preenchimento de 990 postos de trabalho.

Deste total de vagas em processo de solicitação por meio do Bacen, encaminhado para o Ministério do Planejamento, do Desenvolvimento e da Gestão, MPDG, 800 postos se destinam ao cargo na carreira de analista; 150 postos se destinam ao setor de técnico e os demais 40 para o setor de procurador. Este será um dos concursos mais disputados, devido à estabilidade, às carreiras e aos bons salários pagos aos servidores nos cargos em questão.


Com relação aos cargos, especificamente falando, em provimento no concurso do Bacen, a função de técnico está direcionada aos profissionais com ensino médio completo, com remuneração inicial de no valor de 6.463,44 reais. No caso dos postos nos setores de analista e procurador a exigência é de graduação superior nas diversas áreas de atuação profissional, com remunerações entre os valores de 16.286,90 e 17.788,33 reais, respectivamente. É importante observar que os vencimentos já estão suplementados com o benefício-alimentação, equivalente ao valor de 458 reais mensais.

Conforme o que foi registrado no histórico do anterior concurso voltado para os cargos de técnico e analista no Bacen, realizado no ano de 2013, o departamento do Banco Central, ao promover um processo de seleção com meta de preencher 500 vagas nos cargos citados, contratou como banca organizadora o instituto Cespe/UnB, sendo que a remuneração inicial estava, então, entre 5.158,23 e 14.289,24 reais.

Para a carreira de técnico foram ofertadas 100 oportunidades distribuídas entre as áreas de suporte técnico-administrativo e no setor de segurança institucional. Na ocasião, a concorrência exigia diploma de ensino médio completo.



Com relação aos profissionais de nível superior estavam disponíveis cargos de analista, com 400 vagas, distribuídos nas seis áreas de conhecimentos: setor de análise e de desenvolvimento de sistemas. Setor de suporte em infraestrutura de tecnologia da informação; setor de política econômica e política monetária; setor de contabilidade e de finanças; setor de infraestrutura e de logística; no setor de gestão e no setor de análise processual.

Naquele certame foi realizada uma prova objetiva; um teste discursivo e uma fase de análise de títulos (neste caso, apenas para o cargo de analista). Em seguida, foi realizado o necessário programa para capacitação dos candidatos aprovados. As lotações de cargos foram distribuídas nas seguintes capitais: em Brasília (Distrito Federal); cidade de Belém do Pará; cidade de São Paulo; cidade de Salvador e na cidade de Porto Alegre.

A mesma seleção contou, também, com o provimento de cargo de procurador no Bacen. Foram em torno de 15 oportunidades empregatícias destinadas à função de procurador. Deste total de vagas, 14 se destinaram à lotação na Capital Federal, Brasília, sendo que uma delas foi direcionada à unidade localizada no município de Belém, no Estado do Pará.

A banca responsável pela organização do certame, naquela ocasião, ficou nas mãos do instituto Cespe da UnB. O processo seletivo, no caso, foi programado para submeter os concorrentes a provas objetivas, a provas discursivas, a um típico exame oral e à devida avaliação de títulos. Vale a pena conferir. Todos os interessados precisam manter-se atualizados em relação aos próximos passos de oficialização deste novo concurso público.

Paulo Henrique dos Santos

Deixe o seu comentário