Novo Concurso Público PM-AL 2018 – Inscrição e Vagas


Prazo de inscrições se encerra no dia 24 de julho de 2018.

Novo concurso PM AL para ensino médio conta com 500 vagas para Soldado. A remuneração inicial é de R$ 3.744,47 e as inscrições terminam em 24 de julho.

O Governo de Alagoas publicou nessa semana o edital de abertura do mais novo concurso da Polícia Militar (PM AL), cujo objetivo é selecionar e qualificar profissionais para preencher as vagas disponíveis em todo o estado. Para este certame foram disponibilizadas 500 vagas, todas para a função de Soldado. Os interessados precisarão comprovar a conclusão do ensino médio, entre outras exigências.


O Soldado Aluno (durante o curso de formação) receberá R$ 1.453,14, e o Soldado Combatente (após concluir o período de formação) contará com remuneração inicial de R$ 3.744,47. Este valor equivale à carga trabalhista em regime integral.

Antes de se inscrever para ingressar na carreira militar, o candidato deve ler o edital completo para averiguar se atende aos requisitos necessários para tomar posse do cargo. É preciso ser brasileiro, ter entre 18 e 30 anos; comprovar ensino médio completo; possuir aptidão e sanidade mental e física para realizar as funções exigidas; estar regularizado com as obrigações militares e eleitorais; não ter sido invalidado ou expulso por problemas disciplinares em outros exercícios da área militar; ser devidamente aprovado em todas as partes do concurso; possuir CNH na categoria “B”; ter minimamente 1,65m de altura no caso dos homens e 1,60m no caso das mulheres.

Inscrições

As inscrições deverão ser realizadas no site da organizadora Cespe (http://www.cespe.unb.br/), do dia 25 de junho ao dia 24 de julho de 2018. Após acessar o site, o candidato deve inserir seu CPF no campo específico, anexar uma foto para identificação tirada recentemente (nos últimos seis meses antes da abertura do edital) e preencher o formulário de inscrição. Ao final da inscrição basta gerar o boleto para pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 95,00.



Os candidatos amparados pela lei que desejarem solicitar isenção da taxa deverão entregar até o dia 19 de julho, na Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas (SEPLAG/ AL), a documentação que comprove desemprego há mais de um ano, hipossuficiência financeira ou doação voluntária de sangue nos últimos seis meses. O endereço da SEPLAG/AL está descrito no edital e a entrega de todos os documentos poderá ser realizada pessoalmente ou por outras pessoas.

Aqueles que precisarem de atendimento especial para fazer a prova deverão especificar no momento da inscrição o tipo de adaptação necessária. Será preciso anexar laudo médico, realizado nos últimos 12 meses, que assegure o tipo e o nível limitação, doença ou deficiência que justifique o atendimento especial.

Todas as informações prestadas durante as inscrições e ao longo das etapas deste concurso serão de responsabilidade completa do candidato. Dados incompletos, incorretos ou falsos resultarão na desclassificação imediata do candidato.

Etapas

Os inscritos passarão por cinco etapas de avaliação nesse concurso. A primeira etapa, composta de prova objetiva (eliminatória e classificatória), está prevista para acontecer no dia 30 de setembro de 2018, contendo 120 questões. Os candidatos terão três horas e 30 minutos para concluir a prova, que acontecerá em Arapiraca e Maceió.

Serão exigidos conhecimentos de matemática, português, atualidades, ciências sociais, conhecimentos em direito (constitucional, processual penal e direitos humanos) e conhecimentos de leis referentes ao exercício da Polícia Militar.
As demais etapas, somente eliminatórias, acontecerão em Maceió e serão compostas de avaliação médica e física, comprovação da documentação e investigação social. Os selecionados passarão por Curso de Formação de Praças antes de assumir as funções de Soldado.

Todas as informações estão disponíveis no edital, no site da Cespe (http://www.cespe.unb.br/) e no Diário Oficial. O concurso da PM AL será válido por 12 meses e poderá ser prorrogado pelo mesmo período, se a instituição julgar necessário.

Fabio Santos

Deixe o seu comentário