Concurso para Defensor da Defensoria Pública DF 2018 – Comissão


Comissão Organizadora do processo seletivo já foi definida.

A Defensoria Pública do Distrito Federal informou que já foi definida a comissão responsável pelo seu novo concurso público. Esse concurso tem como objetivo a contratação de servidores para atuarem no cargo de Defensor. Veja abaixo mais informações:

Sobre a Comissão

Os nomes dos integrantes que vão compor a comissão foram divulgados no dia 17 de julho de 2018, terça-feira, através do diário oficial.


A comissão definida pelo órgão será presidida pela servidora Rita de Castro Hermes Meira Lima e contará, também, com os servidores Evenin Eustáqui de Ávila e Rodrigo de Bragança Doin.

Após a divulgação dos nomes, os próximos passos serão a elaboração do edital e definição da banca que será responsável pela aplicação das provas. Somente após o edital ser elaborado e a banca ser definida, será confirmada a data de publicação do edital de abertura.

Sobre as Vagas e os requisitos

Serão ofertadas cinco vagas para o cargo de defensor. Os interessados em concorrer à uma das vagas que serão disponibilizadas deverão ter Ensino Superior completo em direito, registro na OAB e 2 anos de vivência forense.



Como vivência forense será considerado a atuação em órgãos públicos federal, estadual ou municipal; estágio em alguma instituição de ensino superior em direito, tarefas judiciais ou jurídicas que tenham permitido contato direto e permanente com lides forenses e o exercício da advocacia, com pelo menos 5 feitos diferentes no ano.

Remuneração

Os aprovados no processo seletivo irão receber inicialmente o valor de R$ 22.589,59.

Sobre o Concurso Anterior

Em 2011, foi realizado o último concurso que contratou servidores para essa função. Nesse ano foram ofertadas 3 vagas para início imediato e a banca organizadora foi o Cespe/UnB.

Provas

A prova objetiva do último concurso realizado pelo órgão contou com 200 questões. O processo seletivo contou, ainda, com provas discursivas, com uma avaliação oral e com a análise de títulos.

Os temas abordados na prova objetiva foram: direito administrativo, direito constitucional, direito processual penal, direito penal, direito civil, direito processual civil, direito empresarial, direito do consumidor, direito da criança e do adolescente, direitos difusos e coletivos, direitos humanos, direito tributário, direito previdenciário e organização e princípios institucionais da Defensoria Pública e da Defensoria Pública do DF.

Na etapa dissertativa o candidato teve que realizar uma peça processual e responder a 4 questões discursivas.

Na peça processual foi abordado: direito administrativo, direito constitucional, direito processual penal, direito penal e direitos humanos. Já na segunda parte, os temas abordados foram sobre direito civil, direito processual civil, direito da criança e do adolescentes, direito empresarial, direitos difusos e coletivos e direito do consumidor.

A avaliação oral foi dividida em 3 etapas. A primeira parte os temas cobrados foram sobre direito administrativo, direitos difusos e coletivos e direito constitucional, na 2º parte foram cobrados temas sobre direito civil, direito do consumidor e direito processual civil; e na terceira parte os temas foram sobre direitos humanos, direito processual penal e direito penal.

Os interessados em participar do concurso devem ficar atentos a futuras informações, pois faltam apenas a elaboração do edital e a escolha da banca organizadora para que a data de publicação do edital seja definida e informada.

Assim que o Edital for publicado, as inscrições deverão ser feitas por meio do site da banca organizadora, porém, é importante que antes de efetuar a inscrição e pagamento da taxa, o candidato leia o Edital por completo e atentamente.

Será no Edital que os futuros candidatos vão encontrar informações sobre requisitos que serão exigidos, datas de provas e de divulgação de resultados, prazo para inscrições, conteúdo das provas, taxa de inscrição, pedido de isenção da taxa, todas as etapas que terão, afim de selecionar os servidores, funções que serão atribuídas ao Defensor, entre outras informações relevantes.

Rosângela Rodrigues

Deixe o seu comentário